Dicas de ouro para arrasar no seu currículo

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de desemprego no Brasil caiu para 12% no segundo trimestre de 2019 (em relação a 12,7% no primeiro). Mesmo com esse recuo, 12,8 milhões de brasileiros seguem em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho. Você faz parte dessas estatísticas? Então presta atenção nesta matéria que ela pode te ajudar na hora de conseguir um emprego.

A Revista Jambo entrevistou a psicóloga clínica e organizacional Monica Araújo e ela deu dicas de como elaborar um bom currículo e fazer bonito na hora da seleção.

Currículo dinâmico

Monica diz que é imprescindível que o candidato busque qualificações para colocar no currículo. “É importante fazer o ensino médio, por exemplo, mas quem não tem, deve pelo menos ter alguns cursos importantes, como informática, que é o básico”, orienta.

Sabe aqueles milhares de cursos que você fez em mil novecentos e bolinha? Segundo a psicóloga, está na hora de dar uma repaginada! “Outra coisa muito importante é que o candidato esteja sempre em busca nem que seja de pequenos cursos, mas ter pelo menos uns quatro cursos por ano para atualizar o currículo. Isso é importantíssimo”, ressalta.

Informações claras, datadas e organizadas

A psicóloga aconselha ao candidato que monte um currículo resumido (não de experiências, mas de informações desnecessárias). Monica diz que, primeiro, o currículo deve apresentar nome completo, idade, endereço, telefone e e-mail. Completada esta etapa, é hora de colocar sua formação. “Você não precisa colocar que fez o fundamental 1, fundamental 2… Você deve incluir sua última formação. Se você tem o ensino médio, por exemplo, coloca o ensino médio e o ano de conclusão. Se tem graduação, coloca também e o ano do término. O mesmo serve para mestrado e demais especializações”, ensina.

Cursos e experiências profissionais

Os cursos devem seguir a mesma linha das informações anteriores e serem preenchidos com o ano de conclusão. “Sempre do primeiro para o atual”, ressalta a psicóloga. O mesmo vale para as experiências profissionais. “A gente pede para colocar todas [as experiências], até as que não são formais. Porque as vezes você está fazendo entrevista e a pessoa diz que está precisando de alguém que trabalhe em tal área. Aí acontece da pessoa ter aquela experiência solicitada, mas não está em carteira e ela não coloca no currículo. Contudo, essas experiências devem ser colocadas de forma muito resumida. Se trabalhou como caixa, por exemplo, não precisa especificar as atribuições do cargo. Basta informar a função que desempenhava”, explica.

Teremos uma outra matéria sobre dicas valiosas na hora da entrevista de emprego!

E só para descontrair, a gente sabe que a vontade é essa:

Resultado de imagem para pessoa com curriculo gif

Avatar

Renata Linard

Jornalista, formada pela Universidade Federal do Cariri. Apaixonada pelo universo do bem-estar e do autoconhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *